Sobre Carlos Serpeloni

Mas quem é Carlos Serpeloni?

Vamos falar um pouco sobre mim, prazer, Carlos Serpeloni, sou expert em Inteligência Cognitiva, sou Orientador Cognitivo, ministro 16  treinamentos na área comportamental, 4 deles de alto impacto focado em Inteligência Emocional, sou Orador formado pelo Instituto Reinaldo Polito, autor de 8 livros publicados e com mais alguns a caminho, com mais de 2.700 horas de atendimentos particulares, Head Trainer com mais de 13.900 horas de treinamentos, especialista e Mestre em PNL (Programação Neurolinguística), com diversas certificações na área de Desenvolvimento Humano, já ajudei de forma presencial mais de 16.400 pessoas a alcançarem resultados extraordinários em curto espaço de tempo através de palestras e treinamentos, e ainda as pessoas que ajudo com a leitura dos meus livros, publicações em revistas, jornais, rádio e TV, além de quem atendo particularmente, e vale mencionar que tenho mais de 15 anos de experiência em campo e estudos, e hoje estou presidente do Instituto Dharma de Treinamentos.

Então, a “carteirada” é suficiente? Engraçado como as pessoas gostam de certificados e todo esse blá, blá, blá…

E não é só coisa de brasileiro não, lá na “gringa” também tem um monte de bajuladores de certificados. Mas deixa eu te dizer uma verdade, uma folha de papel rabiscada por alguém na sua parede pode até te dar um ar de importância, mas na real, não faz nada, só fica ali pegando pó. Essa é a real. A Verdade.

Então vamos começar de novo?

Mas dessa vez deixa eu te apresentar o Carlos, que Carlos? Só o Carlos. A pessoa, assim como você, outro ser humano, com todos os mesmos defeitos e problemas de qualquer outra pessoa, de qualquer outro ser humano. Mas eu me permito ser feliz.

Carlos, ou Carlão como os amigos preferem, é sou grandão, alto, e um bom amigo, fiel, leal, do bem, penso que sou, afinal sou rodeado de bons amigos, pessoas do bem, que me querem bem, assim como eu os prezo e cuido, ah, mas também sou um pai, um pai amoroso, acredito que fui um bom pai, na medida do possível, de 4 lindos filhos, 3 homens, uma menina, sempre vai ser a menininha do pai, tenho um relacionamento estável com uma mulher, minha esposa, mas também minha amiga, confidente, parceira, namorada, maravilhosa, incrível, sempre me apoiando e mão na massa, mas nada é perfeito, só que temos acordos, toda segunda eu jogo futebol com meus amigos, e depois, churrasco, e é assim desde o início da nossa relação, acordos, e sim, já tive outros relacionamentos, muitos bons, outros nem tanto, é a vida, não sou perfeito, quem dera, não nasci perfeito, e não quero posar de perfeito, sou assim, eu, como você é você, e tudo bem, vida que segue, já tive vários negócios bem sucedidos, já quebrei também, tive muito dinheiro, no bolso mesmo, e já perdi muito dinheiro, quebrei, perdi casa, perdi carro, perdi tudo, sei o que é passar fome, de verdade, não é mera literalidade, mas mantive minha integridade, e não foi fácil, nem feliz, desabei em lágrimas, mais do que quis.

Mas já avancei demais aqui, nasci no interior, pitangueiras Paraná, procura no Google, nasci mirrado, o médico disse que não iria sobreviver, bem já estou por aqui há mais de meio século, tive um monte de problemas, doenças, vivi agarrado na perna da minha mãe, era tímido, ainda sou, mas hoje estou bem treinado, era semi analfabeto, até os 12 anos, quando comecei a trabalhar, já em São Paulo, cidade grande, eu era um bocó, procura no Google também, cresci, apanhei muito da vida, mas me virei, dei meu jeito, aprendi, me formei no supletivo, já adulto, escolhi ler, descobri um novo mundo, de aprendizado, todo curso e treinamento que aparecia, lá ia eu fazer, li muito, muito mesmo, graças ao incentivo da minha irmã, a única que acreditou, que um menino simples do interior, podia ter alguma chance, viu só, deu certo, sabe porque, porque eu também acreditei, não desisti, e persisti. Me permiti ser feliz.

Fiz várias faculdades, mas não terminei nenhuma, não vi sentido para o que eu queria, naquele momento, talvez ainda fosse um bocó, devia ter seguido, tirado meu canudo, verdade, só mais um papel para pegar pó na parede, mas hoje eu sei o quanto vale. O papel? Não! O aprendizado. Não me arrependo, mas faria diferente. Afinal, evolui. Não sou mais aquele bocó, assim eu penso. E me permiti, mais uma vez, ser feliz.

Mas aí você imagina a cena, eu contando pra família e amigos que ia escrever livros, dar um treinamento comportamental de alto impacto, de imersão por 3 dias, sabe o que eu ouvi?

Você já deve imaginar, o quê? Elogios e comemoração? Não!

Risadas e chacotas, foi isso que ouvi de todo mundo, podia já ser letrado, mas santo de casa não faz milagre, aprende, essa é a verdade. Claro que fiquei desanimado, com raiva daquele povo todo, mas passa, tudo passa, o tempo é o melhor professor. E eu um cabeça dura contumaz, fiz o quê? Adivinhou, persisti, lutei, e conquistei. Sabe por que? Pra ser feliz. 

Então de novo, lá fui eu me meter no que “não devia”, segundo os outros, aquele povo sabe, mas se quer mesmo saber, sempre fui persistente nas ideias, cabeça dura mesmo, ainda sou em algumas coisas, fazer o quê? Velhos hábitos são difíceis de mudar, outra verdade, mas não são impossíveis, fica a esperança de acreditar naquilo que é possível de saber, a verdade. Estudei muito tempo, li muito, escrevi muito, e dei o treinamento, se eu estava preparado? Claro que não, mas se não fizesse não faria nunca, nunca vamos estar 100% preparados, por isso trata de tirar a “poupança” da cadeira e começar a agir em prol dos seus sonhos e objetivos, vai por mim, você é o único que vai se importar de verdade, mas no momento, só posso pedir que acredite, mas é a verdade.

Um abraço, Carlos Serpeloni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *