PRAZERES DA VIDA

No livro “Em busca da felicidade” do conhecido psicoterapeuta Flávio Gikovate, é abordado o tema, os prazeres da vida, com muita clareza; ele menciona que devido à educação que recebemos, muitas vezes de caráter religioso, nos condiciona que para se ter um determinado prazer tem que se abdicar de outro, porém esta cultura que nos foi imposta não é dona da verdade, se estudarmos com imparcialidade iremos entender que os prazeres não são antagônicos, que podemos ter mais de um prazer, sabemos que seguir uma doutrina é importante para o espírito e para o corpo, mas devemos questionar aquilo que nos tira o poder de decidir sobre o que podemos fazer ou não, segundo nossa consciência.

Devemos, pois seguir as leis dos homens e as leis de Deus, e este com certeza fez os seres humanos para serem felizes e não para sofrer como muitos pregam, não estamos falando aqui de religião, mas de cultura que nos foi passada de geração para geração sem questionar, sem perceber que houve evolução, no passado houve a necessidade de criar mecanismos de controle (leis) para que o homem egoísta não abusasse do poder ou da força, já o homem generoso tinha a moral (Deus) como limitador das atitudes.

Todos nós podemos ser mais felizes e ter prazer em viver, não é pecado nem crime ser feliz, por mais absurdo que seja estamos no século XXI e tem pessoas tentando nos convencer que devemos sofrer para ir para o “céu”, mas basta fazer o bem que receberás o bem, pois o céu é aqui e agora.

Um abraço,

Carlos Serpeloni

Compartilhe com os amigos: